Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Discentes e docentes da Especialização em Sistemas Agroflorestais realizam ações de desenvolvimento rural na Comunidade Quilombola de Porto Alegre, em Cametá

  • Publicado: Terça, 18 de Fevereiro de 2020, 11h46
  • Última atualização em Terça, 18 de Fevereiro de 2020, 11h49
  • Acessos: 426

Entre os dias 15 e 17 de fevereiro de 2020, a Comunidade Quilombola de Porto Alegre, em Cametá, recebeu 20 pessoas, dentre discentes e pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade Estadual do Pará (UEPA). Na Comunidade, foram desenvolvidas ações vinculadas ao Projeto “Tecnologia e Inovação Social na Amazônia Oriental: articulando produção e sustentabilidade na consolidação da agricultura familiar quilombola”, financiado pelo CNPq e coordenado pela Professora Monique Medeiros, da Faculdade de Agronomia (FAGRO), UFPA/Campus Cametá, e da Especialização em Sistemas Agroflorestais, coordenada pela Professora Meirevalda do Socorro Ferreira Redig, também da FAGRO. As atividades envolveram a implementação de duas unidades de experimentação em meio real de Sistemas Agroflorestais e uma oficina de Construção Social de Mercados. As atividades contaram fortemente com a parceria da Universidade do Estado do Pará (UEPA - Campus Cametá). A constituição das unidades de experimentação contou com o envolvimento direto dos estudantes de Especialização em SAF. A oficina de Construção Social de Mercados, mediada pela Coordenadora do Campus de Cametá da UEPA, Natácia da Silva e Silva, apresentou aos agricultores quilombolas as oportunidades de acesso aos mercados de cadeia curta, como o institucional e as feiras livres. Após tais apresentações, ainda na oficina, bolsistas de iniciação científica, da UEPA e da UFPA, ministraram o passo a passo da confecção de licores artesanais elaborados com frutos dos quintais agroflorestais. Destaca-se a relevância das articulações interinstitucionais no desempenho das ações na comunidade quilombola de Porto Alegre, sobretudo, para construção social de novas tecnologias e troca de conhecimentos técnico-científicos e contextuais.

 
Pesquisadores, discentes e agricultores familiares quilombolas na concepção de unidades de experimentação em Sistemas Agroflorestais, na Comunidade Quilombola de Porto Alegre, Cametá. Fev.2020.


Pesquisadores, discentes e agricultores familiares quilombolas na concepção de unidades de experimentação em Sistemas Agroflorestais, na Comunidade Quilombola de Porto Alegre, Cametá. Fev.2020.


Pesquisadores, discentes e agricultores familiares quilombolas em Oficina de Construção Social de Mercados, na Comunidade Quilombola de Porto Alegre, Cametá. Fev.2020.

registrado em:
Fim do conteúdo da página