Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Educação do Campo
Início do conteúdo da página

Curso de Educação do Campo

Publicado: Sábado, 17 de Setembro de 2016, 01h04 | Última atualização em Terça, 02 de Maio de 2017, 21h23 | Acessos: 769

Configuração do Curso

Aprovado pela Resolução nº nn.nnn/nnnn

Denominação do Curso EDUCAÇÃO DO CAMPO
Área Ciências Agrárias e Naturais
Modalidade(s) Presencial
Natureza Graduação
Oferta de disciplinas Semestral
Unidade Responsável Campus Universitário do Tocantins/Cametá
Coordenação Faculdade de Educação do Campo
Carga horária total do Curso 4.459 h
Turno(s) de funcionamento Manhã / Tarde
Duração Integralização prevista para 09 (nove) períodos
Curso presente no(s) município(s) de Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Oeiras do Pará, Vila do Carmo, Igarapé-Miri

 

Objetivos do Curso

Impactar na formação de Jovens agricultores, Professores e Educadores Sociais como profissionais capacitados à docência, à pesquisa e à extensão multidisciplinares, exercendo à docência com habilitação legal em Ciências Naturais (Biologia e Química) na segunda etapa do Ensino Fundamental e Ensino Médio; e licenciatura em Ciências Agrárias para atuar como professor e/ou assessor técnico-pedagógico nas Casas Familiares Rurais-CFR’s, nas Escolas. Técnicas Agrícolas, nas Escolas Famílias Agrícolas-EFA’s, entre outros espaços sociais. Os concluintes também poderão atuar com a organização e desenvolvimento de associações e cooperativas de produção com base na economia solidária nas comunidades do campo.

 

Perfil do Profissional

Licenciado em Educação do Campo com ênfase em Ciências Agrárias e Naturais.

 

Área(s) de Atuação

O profissional formado em Educação do Campo atua como: Ciências Naturais (Biologia e Química) na segunda etapa do Ensino Fundamental e Ensino Médio, e licenciatura em Ciências Agrárias para atuar como professor e/ou assessor técnico-pedagógico nas Casas Familiares Rurais-CFR’s, nas Escolas. Técnicas Agrícolas, nas Escolas Famílias Agrícolas-EFA’s, entre outros espaços sociais.


Competências e Habilidades do Profissional

O profissional formado em licenciatura em Educação do Campo possui competências para:

• Atuar com ética e compromisso político e pedagógico no desenvolvimento das atividades acadêmicas e militantes realizadas na universidade e nos movimentos sociais do campo;
• Ensinar Química, Biologia e Agronomia, embasados por conceitos e práticas da Educação do Campo e da Economia Solidária nas escolas e nas comunidades do campo de forma interdisciplinar e integrada as condições materiais e simbólicas das vidas nas comunidades rurais, nos movimentos sociais e nas escolas do campo;  
• Assessorar técnica e pedagogicamente práticas educativas e agroecológicas nas Casas Familiares Rurais e nas Escolas Famílias Agrícolas;
• Assessorar a organização de empreendimento em Economia Solidária, tais como associações e cooperativas de produção em agricultura familiar;
• Compreender, cuidar e educar crianças e adolescentes da segunda etapa do ensino fundamental e a juventude do ensino médio no campo, de forma a contribuir para o seu desenvolvimento nas dimensões moral, física, psicológica, intelectual e social;
• Fortalecer o desenvolvimento e as aprendizagens de crianças do Ensino Fundamental, assim como daqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria; Trabalhar em espaços escolares, na organização das comunidades do campo e nos processos educativos dos movimentos sociais, em vista da promoção da aprendizagem de sujeitos baseadas na pedagogia do movimento social do campo e no conhecimento científico acumulado historicamente;
• Atuar na criação e desenvolvimento de Projetos Agroecológicos vinculados aos sistemas de produção das comunidades campesinas;
• Atuar com associações e cooperativas de produtores do campo realizando assessorias em economia solidária e em projetos agroecológicos;
• Realizar pesquisas que proporcionem conhecimentos sobre a realidade sociocultural em que se desenvolvem as experiências não escolares; sobre processos de ensinar e de aprender, em diferentes meios e sistemas agroecológicos; sobre propostas curriculares; e sobre organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas nas escolas do campo;
• Desenvolver ações de cooperação, autonomia e solidariedade em práticas de produção e organização grupal e social;
• Relacionar as linguagens dos meios de comunicação à educação, nos processos didáticopedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias de informação e comunicação adequadas ao desenvolvimento de aprendizagens significativas;
• Promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa, a família e a comunidade;
• Identificar problemas socioculturais e educacionais com postura investigativa, integrativa e propositiva em face de realidades complexas, com vistas a contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas e outras;
• Reconhecer a diversidade da Amazônia, respeitando as diferenças de natureza ambientalecológica, étnico-racial, de gêneros, faixas geracionais, classes sociais, religiões, necessidades especiais, escolhas sexuais, entre outras;
• Trabalhar em equipe, estabelecendo diálogo entre a área educacional, a da agronomia, das ciências naturais e as demais áreas do conhecimento;
• Participar da gestão das instituições escolares e das organizações produtivas do campo, contribuindo para elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto pedagógico da escola e do projeto de produção de associações e cooperativas de agricultura familiar;
• Participar da gestão das instituições planejando, executando, acompanhando e avaliando projetos e programas educacionais, em ambientes escolares e não escolares.


Projeto Pedagógico do Curso

O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo, vinculado à Faculdade de Educação do Campo do Campus Universitário do Tocantins em Cametá-PA, pretende ofertar uma sólida e teórica formação integral envolvendo docência, pesquisa, extensão e militância durante as alternâncias pedagógicas que se realizarão entre as etapas curriculares, caracterizando a licenciatura multidisciplinar com ênfase em Ciências Agrárias e da Natureza, graduação que pretende ser correspondente à necessidade formativa dos povos do campo nesta região (municípios de Baião, Cametá (Sede e Vila do Carmo), Mocajuba, Limoeiro do Ajuru, Oeiras do Pará e Igarapé-Miri).

Link para o PPC [Em construção]

Última atualização em nn/nn/nnnn.


Avaliação do Curso

O curso ainda não foi avaliado pelo MEC.

Nota do Curso: [Não disponível]

 

Histórico do Curso

O Curso de Licenciatura em Educação do Campo (LECAMPO) é resultado de uma construção histórica e coletiva advinda da participação e militância da Universidade Federal do Pará-Campus Universitário do Tocantins, desde 2004, no Fórum Paraense de Educação do Campo-FPEC e no Fórum de Educação do Campo, das Águas e da Floresta da Região Tocantina-FECAF, entidades que congregam diferentes movimentos sociais, poderes públicos, universidades e institutos, professores e estudantes das escolas do campo e organizações não governamentais do Estado do Pará e da microrregião do Baixo Tocantins-PA.
Por conta da participação nesses coletivos de luta por políticas públicas de Educação do Campo, a UFPA/CUNTINS vem colaborando com a agenda de luta pela afirmação da educação e da identidade dos povos do campo e as suas diferentes atividades e experiências que estão sendo construídas e vivenciadas nos últimos anos em nosso Estado e região. Atuando em parceria com o Fórum de Educação do Campo, das Águas e da Floresta da região Tocantina-FECAF, a universidade pode contribuir com a criação do Fórum de Educação do Campo do município de Mocajuba em 2011 e do Fórum de Educação do Campo do município de Cametá, em 2012, representando dois marco históricos importantes na organização dos povos do campo em nossa região, na luta coletiva pela afirmação da educação do campo como política pública e de responsabilidade dos segmentos sociais e políticos da cidade e do campo.
Todos esses fatores explanados brevemente apontam a luta e a colaboração da Universidade Federal do Pará na construção do “Movimento Paraense Por uma Educação do Campo na Amazônia”, situação na qual vem exigindo da Universidade outro modelo e postura para atuar na produção de conhecimento e na construção de ciência e tecnologia em nossa região e no Estado, considerando que são nessas vivências interinstitucionais e sociais realizadas nos Fóri sociais, que se apresentam arranjos tecnológicos, produtivos, socioeducacionais e culturais oriundos dos acúmulos tradicionais das populações do campo, necessitando ser pautada na agenda de ensino, pesquisa e extensão da Universidade, dos Poderes Públicos e dos Fóri de Educação do Campo, Agroecologia e Economia Solidária e outros diferentes movimentos sociais.

 

Núcleo Docente Estruturante (NDE)

Instituído pela Portaria nº nn/nnnn, o NDE da Faculdade de Educação do Campo está constituído pelos seguintes docentes:

Profa. Dra. Cláudia Cristiana Cassol
Profa. MSc. Edilena Maria Corrêa
Prof. MSc. Enivaldo Dias Monteiro
Prof. MSc. Edfranklin Moreira da Silva
Profa.MSc. Gisele Pompeu
Profa. MSc. Hellen do Socorro de Araújo Silva
Profa. MSc. Maria Madalena Costa Freire Corbin
Prof. MSc. Manoel Leão Lopes Júnior
Profa. MSc. Maria do Socorro Dias Pinheiro
Profa. Dra. Silvaneide Santos de Queiroz Côrte Brilho
Prof. MSc. Oscar Ferreira Barros
Prof. MSc. Tiago Corrêa Saboia
Profa. MSc. Waldma Maíra Menezes de Oliveira

Fim do conteúdo da página