Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > História
Início do conteúdo da página

Faculdade de História

Publicado: Quinta, 15 de Setembro de 2016, 22h56 | Última atualização em Quinta, 22 de Junho de 2017, 18h32

 

 

A Faculdade de História da Amazônia Tocantina - FACHTO por meio de seu corpo docente, mantém um conjunto de ações relacionadas à extensão e à pesquisa, conforme demonstram os diferentes projetos relacionados abaixo:

Projetos

Natureza do Projeto: Pesquisa

Título do Projeto: Memória, Cultura e Cidade: Vivencias de homens e mulheres na Cidade de Cametá, no Pará – Séculos XVIII a XXI

Resumo: A pesquisa tem como objetivo estudar e interpretar a Cidade de Cametá, no Pará, e seus moradores por diversos ângulos, buscando, sobretudo, entender os sentidos que esta cidade ganhou para uma população composta por diversos atores sociais que desenvolvem diferentes atividades, sejam eles feirantes, vendedores ambulantes, foliões, promesseiros, estudantes, indígenas, mulheres, comerciantes, idosos, funcionários públicos, que com suas vivências cotidianas e com as multiplicidades de suas experiências formais e informais compõe o enredo da cidade. Busca-se, portanto, fazer um traçado da cidade enveredando pelos seus patrimônios materiais, imateriais e culturais. A pesquisa tem como base métodos e técnicas da investigação histórica, dando destaque para trabalho de campo, com observação participante, mediante técnicas da história oral. Privilegia-se, portanto, a memória oral, registrada através de entrevistas, relatos orais e histórias de vida. Da mesma forma, também se estabelece diálogos com fontes escritas (registros paroquiais e inventários) e imagéticas (fotografias e documentários em vídeo), além se buscar apoio teórico-metodológico no levantamento bibliográfico, abordando temáticas referentes à questão do patrimônio histórico, cultural e popular, do lazer, do trabalho, da memória e oralidade.

Palavras- chave: Cultura, Cidade, Festa, Lazer, Trabalho, Cametá.

Data de início: 2016           Data de término: 2018

Coordenadora: Profa. Dra. Benedita Celeste de Moraes Pinto

Bolsista: Suzane Santos Siqueira

Agência Financiadora:


Natureza do Projeto: Pesquisa

Título do projeto: História, Educação e Saberes Tradicionais na Amazônia

Resumo: A pesquisa tem como objetivo analisar as multiplicidades de saberes existentes entre as populações indígenas da região do Tocantins- norte da região Amazônica, das quais se destaca os Anambé, no município de Mojú, e os Assurini da Reserva Trocará no município de Tucuruí. Vislumbra-se, portanto, conhecer desde a constituição histórica, tipos de educação, língua oficial, relações de gênero, questões culturais e religiosas de tais povos. Para tanto, a referida proposta envolve em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão estudantes dos cursos de História, Letras, Pedagogia e demais áreas afins do Campus Universitário do Tocantins/Cametá, proporcionando aos acadêmicos um contato mais expressivo com estes povos indígenas, que se encontram em localidades distantes das sedes dos referidos municípios, e fazem parte de um grupo ainda pouco estudado por pesquisadores, constituindo-se em um vasto campo de conhecimento a ser explorado. Integra-se também nas atividades de execução da pesquisa, tanto estudantes de escolas de ensino médio e fundamental dos municípios de Cametá, Moju e Mocajuba, como alunos indígenas e professores das comunidades Assurini, Anambé e Tembé (Aldeia Pitawa. Perscruta-se, desse modo, a busca da interdisciplinaridade para culminância da construção de novas propostas de pesquisa voltadas para as populações indígenas da região da região Tocantina.

Palavras-chave: História, Educação, Pesquisa, Extensão.

Data de início: 2015         Data de término: 2018

Coordenadora: Profa. Dra. Benedita Celeste de Moraes Pinto

Bolsista: Renato Costa Diniz

Agência Financiadora:

 

Natureza do Projeto: Pesquisa

Título do projeto: Repressão e resistência na Zona do Meretrício de Belém e a criação do GEMPAC 1970-1991

Resumo: Este Plano de Trabalho tem como objetivo executar pesquisa acerca do processo de perseguição sofrida por prostitutas e por boêmios que circulavam e atuavam na antiga Zona do Meretrício de Belém durante o período de maior repressão da Ditadura Civil e Militar no Pará, entre os anos de 1969 e 1972, quando a referida zona boêmia fora fechada de forma integral após a elaboração e execução de uma série de operações comandadas pelas autoridades locais. A imprensa local dedicou-se a cobrir os planos de execução comandados pela Secretaria de Segurança Pública, que operou em três frentes de ação denominadas respectivamente de: “Operação Lenocínio”, “Operação Meretrício” e “Operação Condor”. Nossa intensão é investigar os meandros dessas operações, a partir da análise dos processos crimes disponíveis no Centro de Memória da Amazônia e dos debates travados nos principais jornais da capital paraense, disponíveis na Biblioteca Pública do Estado. Como resultado da pesquisa, pretende-se montar um acervo com a documentação cotejada a fim de posteriormente se criar um banco de dados para a formação do Museu da Prostituição, que será pioneiro no Brasil, e deverá ser instalado na sede do Grupo de Mulheres Prostitutas da Área Central (GEMPAC), localizado na mesma área da Zona do Meretrício, no bairro da Campina, centro de Belém.

Palavras-chave: Prostituição – Ditadura Civil e Militar – Repressão

Data de início: 07/2015          Data de término: 06/2017

Coordenador: Prof. Dr. José do Espirito Santo Dias Junior

Bolsista: Igor Alesson Dantas Brito

Agência Financiadora: PIBIC-UFPA

 

Natureza do Projeto: Pesquisa

Título do projeto: Mapeamento das práticas afro-religiosas e de cura na Região Tocantina

Resumo: A proposta tem, como principal objetivo, produzir mapeamento analítico das práticas afro-religiosas e de cura na região tocantina visando compreender os significados práticos das referências de identidades negras na articulação social das comunidades. O levantamento analítico será desenvolvido em três momentos. O primeiro se caracterizará pelo levantamento propriamente dito, visando mapear os espaços, lideranças e cultos afro-religiosos e de cura da região tocantina. No segundo momento, os dados levantados serão organizados com a perspectiva de construção de um banco de dados sobre as diferentes abordagens afro-religiosas e de cura. No terceiro momento, além da interpretação dos dados gerais levantados, serão analisadas as experiências mais significativas para a afirmação positiva da identidade negra nas comunidades e em seu entorno. A importância de conhecer e compreender as práticas afro-religiosas da região tocantina, via mapeamento analítico, reside na possibilidade de situar as diferentes formas de identidade que persistiram, na região a partir das complexas relações históricas existente. A região tocantina é fruto das tensões históricas entre colonizadores e grupo sociais colonizados em contextos diversos. Se no tempo presente, a região tocantina se manifesta como um conjunto de saberes identitários, no passado, a interação entre grupos étnicos distintos permitia compreender a dimensão da organização sociocultural das comunidades.

Palavras- chave: Práticas Afro-Religiosas, Intolerância, Resistência Negra.

Data de início: 04/2015         Data de término: 04/2017

Coordenador: Prof. Dr. Luiz Augusto Pinheiro Leal

Bolsista: Nattan de Castro Nahum

Agência Financiadora:

 

Natureza do Projeto: Extensão

Título do projeto: Cine UFPA: cinema e produção audiovisual como capital cultural na Amazônia Tocantina

Resumo: Cine UFPA: cinema como capital cultural e inclusão social na Amazônia Tocantina' é um projeto da Divisão de Arte e Cultura do Campus Universitário do Tocantins/Cametá (CUNTINS) em parceria com a Secretaria Extensão/CUNTINS e o Diretório Acadêmico dos Estudantes do CUNTINS, que busca ampliar o interesse dos estudantes do Campus, do Ensino Médio e Fundamental de Cametá e do público em geral para a cultura da comunicação do audiovisual, em particular a cinematográfica. Este projeto constitui-se por apresentações de filmes e documentários relacionados a temáticas da cultura em geral e de interesse às questões relacionadas ao mundo contemporâneo, a partir de uma valorização da arte do cinema produzido em diversos países do mundo. O projeto já existe desde 2011, é conhecido e reconhecido pela comunidade cametaense, e vem realizando, desde 2013, sessões semanais de cinema no auditório do CUNTINS, as quais são voltadas para o público adulto, e, desde 2014, sessões semanais voltadas ao público infantil. Já tendo realizado dois colóquios debatendo as possibilidades do uso do cinema em sala de aula, o projeto está articulado aos sete cursos de licenciatura existentes no CUNTINS: Língua Inglesa, Língua Portuguesa, História, Matemática, Ciências Naturais, Pedagogia e Geografia. Pretende-se, agora, ampliar o escopo do projeto, fomentando a produção local de filmes e documentários através da construção de um Núcleo de Produção Audiovisual e da realização de um Curso Livre de Cinema. Além disso, pretende-se iniciar a realização de sessões de cinema em escolas de ensino médio de Cametá.

Palavras-chave: História – Cinema – Áudio-visual

Data de início: 07/2015          Data de término: 07/2017

Coordenador: Prof. Dr. Ariel Feldman

Bolsistas: Paulo Vitor Miranda Girard, Tarcio Soares de Souza

Agência Financiadora:

 

Natureza do projeto: Extensão

Título do Projeto: Programa Institucional de Iniciação à Docência -PIBID – Subprojeto História Cametá

Resumo: Nos últimos anos as discussões concernentes ao incremento de novas temáticas e novas abordagens em sala de aula foram facilitadas pelas pesquisas e fóruns de discussão dos grupos de trabalho ligados à linha de pesquisa no Ensino de História. Essa prática possibilitou a elaboração de trabalhos que visam fazer a transposição didática e a orientação de professores e graduandos de história para a elaboração de projetos que minimizem a dicotomia entre Ensino e Pesquisa, culminando em programas de aprimoramento e qualificação docente. O presente artigo aborda o relato de experiências dos professores supervisor do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), inscritos no Subprojeto (PIBID/História/UFPA/Campus Cametá), realizados nos municípios de Cametá e Baião no interstício letivo de 2014/2015. As ações foram realizadas por um grupo de dois professores Coordenadores do Ensino Superior, três professores Supervisores da Educação Básica e quinze bolsistas graduandos de História dos Municípios de Cametá e Baião, cidades da região do Baixo Tocantins no estado do Pará, que desenvolveram as atividades pedagógicas relacionadas ao Ensino de História em turmas dos níveis fundamental e médio.

Palavras- chave: Ensino de História – PIBID – Novas Temáticas em Sala de Aula.

Data de início: 03/2014                Data de término: 02/2018

Coordenadora: Prof. Dra. Rosemeire de Oliveira Souza

Sub-coordenação: Prof. Dr. José do Espírito Santo Dias Júnior e Prof. Dr. Ariel Feldman

Bolsistas Abaetetuba: Adria da Silva Brito, Fábio Lobato Ribeiro, Lucas Waldhelm Lima, Lucenilda dos Santos Passos, Wiviny Ribeiro Costa

Bolsistas Baião: Diana Silva Fiel, Jeferson Pimentel Gomes, Mirlene Ribeiro Benmuyal, Monique Nogueira Rodrigues, Samiris Ribeiro Sampaio

Bolsistas Cametá: Jaine Souza Rodrigues, Karollyny Maria da Costa Nunes, Paulo Vitor Miranda Girard, Rhana Beatriz Maia de Freitas, Yasmin Fonseca Amaral

Agência Financiadora: CAPES

 

Informações complementares

[Em construção]

registrado em:
Fim do conteúdo da página